Quais problemas os espaços ou fendas (gaps) entre os componentes dos implantes podem causar?

5 minutos para ler

Conheça um pouco dos malefícios que as fendas nos implantes podem causar e como fazer para acabar com esses espaços, evitando problemas como as infecções, inflamações e o mau hálito.

Os implantes fizeram uma revolução na reabilitação oral dos pacientes, e muitas pessoas puderam sentir a satisfação e a segurança de terem seus dentes de volta com essa evolução na tecnologia.

No entanto, alguns problemas de manutenção são inerentes e comuns aos implantes, como os espaços ou fendas existentes entre os seus componentes, que podem abrigar microrganismos. Estes, por sua vez, levam ao mau hálito, infecções e inflamações periimplantares que incomodam o paciente e podem levar à perda do implante.

Especificamente, podemos nomear alguns desses problemas mais comuns que podem ser causados por estes espaços ou fendas nas interconexões dos implantes:

Conexão do implante:

Independente do tipo de conexão sempre haverá espaços entre os componentes dos implantes, suficientes para permitir a contaminação bacteriana nessa região. Algumas conexões como as do tipo cone Morse têm estas fendas muito reduzidas, chegando a cerca de 10 vezes menor que as do tipo HE, mas ainda assim, ocorre a contaminação indesejada. Além disso, mesmo neste tipo de conexão, nas interconexões protéticas, acima do implante, estes espaços são da mesma dimensão de todas os outros tipos de conexões.

Infecções e inflamações:

A contaminação bacteriana dos espaços fendas (gaps) podem levar à infecções e inflamações dos tecidos periimplantares, como mucosites e periimplantites.

Mau hálito:

Com a proliferação bacteriana nesses espaços, uma das consequências é o desenvolvimento da halitose. Assim, o paciente resolve um problema, mas arranja outro.

Disgeusia:

Juntamente com a halitose, alguns pacientes relatam ainda uma alteração no paladar, pois frequentemente sentem uma sensação de gosto ruim (cacogeusia), que é causado pelos mesmos agentes. Também esta sensação pode ser causada pela alteração do olfato (cacosmia).

Constrangimento:

Devido à halitose, principalmente, o paciente pode se sentir constrangido no convívio social. Alguns se acostumam com a halitose e não mais a sentem devido à chamada fadiga olfatória, isto é , o paciente perde a capacidade de sentir o odor fétido de seu hálito, devido ao cansaço das células olfatórias que recebem o odor continuamente. Mas se for avisado ou por várias razões perceber, isso o constrange profundamente. O constrangimento é uma das piores consequências do espaço ou fendas entre os componentes dos implantes.

Manutenção das próteses:

O constrangimento muitas vezes também chega ao Cirurgião-Dentista no momento da manutenção das próteses. Ao serem removidos e se exporem as partes internas dos componentes, muitas vezes elas exalam um odor altamente fétido, que pode inundar todo o ambiente da clínica, levando à uma situação desagradável. O paciente pensa:

  • Como o doutor vai colocar isso de novo na minha boca?
    É uma situação clínica muito frequente e constrangedora para o doutor e para o paciente.

Há solução?

Várias tentativas têm sido feitas ao longo dos anos para eliminar ou minimizar estes inconvenientes, desde alterações no design dos implantes e conexões, como implantes de corpo único, supra-gengivais ou com conexões do tipo cônicas ou quase retas. Também se tentou diferentes antissépticos e antibióticos, além de dispositivos vedantes como anéis de silicone, plásticos etc. No entanto, os resultados não foram satisfatórios ao longo do tempo.


Um produto, Proheal – agente de preenchimento e antisséptico para implantes, foi criado com a finalidade de preencher os espaços e permanecer por longo tempo vedando-os e foi o que alcançou os melhores resultados, mostrando-se eficaz por anos. Ele foi desenvolvido durante cinco anos, com sua formulação testada e aperfeiçoada em testes clínicos e laboratoriais. Hoje, ele tem, além destes cinco anos, mais 21 anos de uso clínico, comprovando a sua efetividade na prática clínica.

O Proheal possui um conjunto de componentes que fazem com que atue nos espaços das fendas entre os implantes obliterando-as e impedindo o acesso e o trânsito de bactérias. Sua grande vantagem é que o produto é altamente estável ocupando estes espaços ou fendas e permanecendo no local por anos, sem alterar sua consistência e qualidade. Assim, ele exerce sua função mesmo nos movimentos de deslocamento dos componentes, sob o forte carregamento oclusal. Ele é capaz de acompanhar os deslocamentos dos pilares, que aumentam muito as fendas, sem sofrer alterações e assim, continuar fechando-as e protegendo o paciente.

Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre o Proheal.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.